A desenfreada balada de John Belushi


Documentário da Showtime resgata vida e obra do gênio da comédia e músico que marcou época como o eterno “Joliet” Jake Blues. Todos o amaram. Poucos o conheceram

Em uma noite de março de 1982, no hotel Chateau Marmont em Los Angeles, a cantora e groupie Cathy Smith aplicava uma dose de speedball em John Belushi. A combinação de cocaína e heroína foi fatal. O ator morreu de overdose. Até a morte de Belushi, Smith era conhecida no circuito musical pelos backing vocais que realizava no grupo de Levon Helm, Rick Danko e Richard Manuel, membros da mitológica The Band.  O mundo perdia seu comediante mais querido e evidente à época. Tudo veio à tona porque Cathy Smith faleceu em agosto último, aos 73 anos. Mas viria novamente de toda forma. Pois a Showtime estreia dia 22 de novembro próximo um documentário que deve ser definitivo sobre a vida do mito dos Blues Brothers.

Belushi nasceu em Chicago em 1949, e cresceu em meio à atmosfera do blues que infestava a terceira maior cidade americana, às margens do lago Michigan.

A cena que se passou no Chateau Marmont foi a praxe de uma vida desenfreada. Desde 1971, quando o jovem ator ingressou no grupo de comédia The Second City, que realizava esquetes em teatros e clubes. Em 1974 estreou o programa de rádio que marcaria o humor americano, The National Lampoon’s Radio Hour. A partir de 1975 veio a tevê e a fama nacional, através do Saturday Night Live, a cujo elenco se juntou e eternizou personagens como o Samurai Futaba e, muito especialmente, “Joliet” Jake Blues.

Foi no Saturday Night Live que surgiu “a banda”. Era dessa forma (“a banda”) que os dois vocalistas principais, Joliet Jake e Ellwood Blues (John Belushi e Dan Aykroid), se referiam aos Blues Brothers. O grupo surgiu em 1978 como um quadro dentro do programa, e acabou alçando voos mais altos.

Formada pela fina nata de músicos do blues e rhythm & blues de Chicago, ganhou um filme em 1980 (The Blues Brothers, dirigido por John Landis), ridiculamente nomeado no Brasil como Os Irmãos Cara de Pau. Antes, gravou um álbum que acabou se tornando um clássico:  Briefcase Full of Blues (1978) alcançou o número 1 na parada da Billboard. A banda seguiu fazendo shows e lançando discos, até a morte de Belushi, na fatídica noite no Marmont em 1982.

Em 1984, Bob Woodward (Todos os Homens do Presidente, 1974) escreveu a vida de Belushi em Wired: The Short Life and Fast Times of John Belushi. Baseado no livro, um filme foi realizado em 1989 (Wired, Larry Peerce, 1989). Sem autorização da família acabou boicotado e não obtendo grande sucesso comercial. A viúva de Belushi, Judith Belushi Pisano, publicou junto com Tanner Colby o livro Belushi: A Biography, em 2005. Em 2006, o canal Bio. exibiu um episódio sobre Belushi em Final 24, aqueles documentários feitos para a tevê canadense acerca de personalidades nas últimas horas antes de suas mortes.

John Belushi viveu como se não houvesse amanhã. Desde sempre, consumia drogas e álcool todos os dias, durante mais de 12 anos de produção ininterrupta. Virava noites trabalhando em seus roteiros e personagens. Ouvindo música o tempo todo. Era um filho dileto de Chicago. Amante da música negra, se encantou com todas as formas para a qual o rock evoluiu, até mesmo o heavy metal. Mas nunca deixou a principal paixão de lado: o blues. Seu personagem “Joliet” Jake Blues tornou-se célebre. A banda virou cult e referência. O estilo de humor radiofônico e televisivo que Belushi e seus parceiros eternizaram acabou por marcar época, e ainda influenciam gerações. Não aparece um John Belushi todos os dias. Seres assim são como meteoros, cometas de brilho rápido, mas cuja luz rastreia a humanidade por décadas.

Belushi é um documentário americano de 2020. O filme é dirigido, escrito e produzido por R. J. Cutler. A estreia será no Showtime em 22 de novembro de 2020. Os amantes da música e do humor agradecem.

Fotos: reprodução/divulgação

Trailer de Belushi (2020): Belushi (2020) trailer

Documentário da Bio: The Final 24 – John Belushi

Trailer The Blues Brothers (1980): The Blues Brothers – trailer

Ouça The Blues Brothers: Briefcase of Blues (1978)