André Donadio expõe surrealismo da nudez no Dizzy Café Concerto


Donadio. Dissociação da realidade racional

Exposição do fotógrafo André Donadio, que participou da Bienal de Curitiba, volta com novas obras sobre o mesmo tema: a nudez surreal e onírica dos sonhos

Após estrear na Bienal de Curitiba e ter sido selecionada para o festival Paraty em Foco, ambos em 2017, a exposição O Irracional, o Surreal, o Onírico, a Essência Animal, do fotógrafo André Donadio, terá uma nova temporada em Curitiba, com a adição de obras inéditas.

Com abertura marcada para a próxima terça-feira (24/04) no Dizzy Café Concerto, a mostra mescla algumas das imagens já expostas no ano passado somadas a outros trabalhos feitos nos últimos meses, todos com a mesma temática que deu origem à coleção: corpos nus sem rostos humanos, com cabeças de animais.

“Há mais de um ano desenvolvo um trabalho com o surrealismo da nudez. A exposição é parte desta jornada: tentei reproduzir as imagens de acordo com meus sonhos. E, nos meus sonhos com pessoas peladas, elas não têm rostos”, conta o autor.

A partir dessas imagens surreais surgidas durante o sono, surgiu a ideia de mostrar o nu em situações inusitadas, oferecendo ao espectador o exercício da inconsciência, de maneira que a sua interpretação passeie pelo mundo onírico e absurdo antes de esbarrar em conceitos cristalizados. “As máscaras de animais compõem essa sensação de estranheza, remetendo aos seres irracionais, que tendem a viver mais próximos da essência da natureza, do puro, sendo menos influenciados pela cultura suas regras e leis”, explica o fotógrafo. “Por isso fui buscar a relação animal. É uma nudez sem conceito racional.”

A intenção é proporcionar aos visitantes algo próximo de um sonho, uma dissociação da realidade racional, principalmente, em tudo que se refere ao senso comum de nudez, à sexualidade, à sedução e ao proibido.

As fotos da mostra foram feitas em Curitiba e São Paulo. Uma elas é resultado de um projeto realizado durante a Bienal do ano passado. Durante o período de exposição, os espectadores eram convidados a participar de um ensaio coletivo, com todos nus e mascarados. Oito pessoas se candidataram e participaram da sessão fotográfica em novembro.

O autor

Maringaense radicado em Curitiba, André Donadio largou a carreira de advogado em 2016 para se dedicar integralmente à arte fotográfica. Mesmo antes dessa guinada profissional já desenvolvia projetos e ensaios, a maioria relacionada à fotografia do cotidiano e de nus.

Participou de exposições coletivas como Exposição Fotográfica Mancha Urbana (Museu da Fotografia de Curitiba, 2016); Roda de Fotógrafos – O que te move (Câmara de Vereadores de Curitiba, 2016); 2º ECAV – 2º Exposição Contemporânea de Artes Visuais – Associação Profissional dos Artistas Plásticos do Paraná (Memorial de Curitiba, 2016); Projeção da Roda de Fotógrafos – O que te move, Festival de Fotografia de Tiradentes, MG (2017); e Muros Visuais – Associação dos Artistas Plásticos do Paraná (Curitiba, 2017).

O Irracional, o Surreal, o Onírico, a Essência Animal foi sua primeira exposição individual e, além da Bienal de Curitiba, foi selecionada para o projeto Paraty em Foco 2017.

Serviço:

O Irracional, o Surreal, o Onírico, a Essência Animal

Exposição fotográfica de André Donadio

24 de abril – terça – 19 horas (abertura)

Dizzy Café Concerto

Rua Treze de Maio, 894 – Centro

Fonte: [email protected]

Foto: André Donadio

Anterior CONEXÃO SP - EXIBIDO EM 17/04/2018
Próximo CULTURA CAIPIRA - EXIBIDO EM 17/04/2018

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *