Artista curitibana transforma sucata em joias e obras de arte


Peça de Salma Nasser. Cunho artístico e contemplativo / foto: divulgação

Designer e artista plástica Salma Nasser abre sua primeira exposição individual dia 7 de junho na Galeria Teix

Fios retorcidos, peças metálicas e plásticas, restos de lanternas de automóveis, bijuterias perdidas, tudo isso vira joia pelas mãos da artista plástica e designer curitibana Salma Nasser. Mais do que isso, esses objetos tão banais e corriqueiros encontrados pelas ruas são transformados em obras de arte. Parte deste trabalho estará exposto na Galeria Teix a partir do dia 7 de junho, na mostra “Coletora de Joias”.

Esta será a primeira exposição individual de Salma, que trabalha com confecção de joias desde o início dos anos 2000. Esta coleção, ao contrário de boa parte do trabalho que desenvolveu em sua carreira, não contém joias comerciais – ou seja, para uso cotidiano. “É um conteúdo voltado para a joalheria contemporânea – ou seja, de cunho mais artístico e contemplativo”, conta.

Designer gráfica pela PUCPR e bacaharel em Artes Plásticas pela FAPPR, Salma se encantou pelo universo das joias ao fazer um curso de ourivesaria, em 1999. Desde então, se dedica à produção de joias autorais. Atualmente, suas peças usáveis estão à venda na Loja do Museu Oscar Niemeyer (MON), e também em seu próprio atelier.

Paralelamente, começou a produzir um trabalho artístico com material coletado nas ruas. Em 2007, apresentou na galeria Zona D, em São Paulo, numa coletiva do Grupo Nova Joia, uma linguagem mais conceitual da joalheria com um trabalho chamado “Coletora de Joias”. Essa mostra individual de agora, na Teix, é uma continuação aprimorada da primeira versão.

Serviço:

“Coletora de Joias”, exposição de Salma Nasser

7 de junho, às 19 horas (até 7 de julho)

Galeria Teix

Augusto Stellfeld, 1581 – Batel

Fonte: zelig.digital

Foto: divulgação