Até o fim

WagnerRengel

OUÇA:

 

LEIA:

Sentado na praça eu me sinto antigo

Um jovem se aproxima

Pergunta as horas

(dezesseis e quarenta)

Ele diz:

– Obrigado

Me estende a mão

Um gesto raro hoje em dia

 

Nos cumprimentamos

Num breve aperto

(Sorrisos sinceros)

 

Lá vai o jovem embora

Talvez esteja na direção de um encontro

Por isso quis me dar mão

pelas horas

 

Talvez quisesse ouvir de mim:

– Vai lá, rapaz!

Ame até o fim

 

(Sentar na praça me faz sentir antigo).

 

Talvez do jovem eu quisesse ouvir:

– Vai lá, homem!

Ame até o fim.

 

ASSISTA:

 

Anterior BIBLIOTECA PUBLICA DO PARANÁ RECEBE A SEGUNDA FESTA LITERÁRIA DA BIBLIOTECA (FLIBI)
Próximo CURITIBANEANDO - COM DAIO BARONI - EXIBIDO EM 11/10/2018

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *