OUÇA: LEIA:   Saudade é palavra inquieta Difícil atingir tradução Corpo tomado em falta e aflição Quem se mete com ela, acaba virando poeta   Um sentimento tão nobre Por vezes é pura necessidade Não tem fronteira, nem idade A rica miséria d’alma pobre   Não ficou nem o sujo do boi O amor que …

0 127

OUÇA: LEIA: Para acreditar no diabo é preciso acreditar em deus. Me disseram que me exponho demais. Mas não sou eu. E quando sou, já fui, não sou mais. Metamorfose ambulante. Nasci no mesmo dia do Raul, trinta anos depois e me sinto um tanto que capturado por uma ideia maluca e, beleza, tudo certo. …

0 142

OUÇA: LEIA: Sou feito em pedaços, juntado, costurado, colado, encaixado, soldado Difícil ser rápido sem me deixar caído para trás quebrado, rasgado, desencaixado, desconjuntado, trincado   Vou com cuidado Sou lento com banalidades Cálculos matemáticos   Matemas, grafos, esquemas   Me equilibro em linhas escritas Tropeço, derrubo e ergo Existo no erro, na incerteza   …

0 98

  Sou eu Tudo o que quis (o que não quis o que já disse o meu silêncio) Todas as vitórias As boas sacadas As vergonhas (Todas as vergonhas)   O que já escrevi E já apaguei E não li   E nunca sou eu Eu mesmo Nunca sou Desnudo de fantasias De cenas Semblantes …

0 126

OUÇA:     LEIA: Tem dias em que o extremo está tão perto, tão ali que parece não ter espaço para tomar uma distância. Nesses dias pouca coisa faz sentido, quase nada importa senão o hipnotismo do abismo em horas que são eternas com ponteiros pesados e cruéis demais. É difícil suportar. É como assumir …

0 165

OUÇA: LEIA: Easy to love, de Billie Holiday toca gostoso ali na caixinha de som. Se você não conhece, procure. Ao ouvir terá uma sensação de caminhar suavemente por uma rua de fracas luzes, num outro tempo, tranquilamente. Em pensamentos de quem volta de um encontro com alguém que deu certo. Estará com o peito …

0 152

OUÇA:   LEIA: A vida da gente é uma doideira Eu queria que tudo ficasse mais leve Mas tem sempre um certo incômodo E no fundo você também sabe (Não sabe?) Quando me sinto triste Andando sem eira, nem beira Com raiva ou desanimado Um peso de uma certa covardia   Não tem régua que …

0 139

OUÇA: LEIA: O velho na sala ao lado assistia ao jornal nacional enquanto a água ia fervendo, balançando a tampa da chaleira, tactactac, exalando vapor pelo bico mudo e sobre ele um envelope que dançava guiado pelo menino. Como um maestro fazia e o envelope ia e vinha, subia e descia. No fundo a voz …

0 188

OUÇA: LEIA: Ah, a realidade Isso que juramos ser verdade Bem que eu queria outro tema Apesar da minha idade Sei que é ousadia Mas pensa comigo, amigo Que bom se fosse outro dia Um sábado qualquer ou domingo A gente dando risada Jogando conversa fora E passa um elefante voando Cortando o céu Todo …

0 119

OUÇA:   LEIA: É que dentro do peito tem um mar, e quando a dor cai dentro dele transborda água pelos olhos. E arde.   ASSISTA:

0 100