Berço do jazz na Ilha do Mel recebe Raul de Souza e Bebê Kramer em agosto


Glauco Solter / foto: divulgação

Pousada Treze Luas e o músico Glauco Sölter levaram as primeiras apresentações do estilo musical para a ilha, há mais de uma década. Festival terá shows em todos os finais de semana de agosto

A pousada Treze Luas, na Ilha do Mel, receberá grandes expoentes do jazz agora em agosto. O festival “Jazz na Treze” apresentará, nos finais de semana, nomes do quilate de Raul de Souza, Bebê Kramer, Gabriel Schwartz e Daniel Migliavacca.

O local é considerado o “berço” do jazz na ilha, sendo pioneiro na promoção de shows do estilo musical em meados da década de 2000. Até então, eram comuns nos estabelecimentos locais apenas apresentações de MPB, rock e reggae.

“Eu já tocava na Ilha do Mel em alguns shows, mas sempre com bandas de MPB ou rock, estilos que eram mais ligados ao local. Mas sempre pensava em levar a música instrumental para lá, até que eu e o Fefeu (Fernando dos Santos, proprietário da Treze Luas), decidimos fazer um show de jazz e o resultado foi bastante positivo”, conta o músico Glauco Sölter.

Desde então, o local passou a receber músicos instrumentais frequentemente. “A Treze é o berço do jazz na Ilha do Mel, e por lá já passaram músicos do gabarito de Raul de Souza, Arismar do Espírito Santo, Léa Freire, Vinicius Dorin e Bebê Kramer. Começamos a chamar de ‘festival de jazz’, mas ainda era algo bem pessoal, pequeno e sem muita divulgação”, completa Glauco. O estilo, porém, caiu no gosto dos frequentadores e acabou ganhando toda a Ilha, que agora recebe um festival anual do estilo.

Em 2018, a Treze Luas optou por um festival independente – um “circuito off” do festival Jazz na Ilha, com programação própria e curadoria de Glauco e apresentações em todos os finais de semana de agosto.

Logo na estreia, o evento terá a volta do trombonista e saxofonista Raul de Souza, nos dias 3, 4, e 5 de agosto. Ele terá a companhia de Mario Conde na guitarra e do próprio Glauco Sölter no baixo. Aos 84 anos e uma carreira consolidada e respeitada no Brasil e no exterior, Raul é uma espécie de patrono da música instrumental brasileira“Gosto muito de me apresentar na Ilha do Mel. Mel com jazz dá uma boa combinação. Espero todos lá”, brinca o músico.

Dias 10 a 12 quem se apresenta é o Projeto Cajón Brasil (Gabriel Schwartz no sax, Vina Lacerda na percussão e André Ribas no acordeon).

No terceiro fim de semana, de 17 a 19, o som fica por conta do guitarrista Daniel Oliva, de Glauco no baixo e do percussionista Sérgio Reze, numa homenagem a Pat Metheny.

Encerrando o Jazz na Treze, nos dias 24, 25 e 26, Bebê Kramer –  um dos nomes mais significativos da nova geração de acordeonistas brasileiros, elogiado por mestres como Dominguinhos e Luis Carlos Borges – se apresenta com Daniel Migliavacca (bandolim) e Glauco Sölter (baixo).

Jam Sessions

Em cada fim de semana serão duas apresentações: sábado às 18h e domingo às 13h. A novidade deste festival é que haverá também três sessões de “open jam”, que reunirão, além dos instrumentistas que participarão do Jazz na Treze, qualquer músico que esteja pela Ilha do Mel e queira participar. As jam sessions acontecerão às sextas (21h), sábados (21h) e domingos (15h).

Serviço:

Jazz na Treze – Circuito Off 2018

Pousada Treze Luas – Ilha do Mel

De sexta a domingo, em todos os finais de semana de agosto (3, 4 e 5 | 10, 11 e 12 | 17, 18 e 19 | 24, 25 e 26 )

R$ 30

Reservas : [email protected]br

Informações: 41.3426.8067 | 41.9.9634.1070

Anterior NANDO REIS EM VERSÃO DESPLUGADA EM CURITIBA
Próximo Circuito Cultural Árabe no Memorial

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *