Canabinóides bloqueiam a entrada celular de SARS-CoV-2 e as variantes emergentes.


Pesquisadores da Oregon State University descobriram que o ácido canabigerólico (CBGA) e o ácido canabidiólico (CBDA) “se ligam à proteína spike SARS-CoV-2, bloqueando uma etapa crítica no processo que o vírus usa para infectar pessoas”.

Os pesquisadores publicaram suas descobertas em um artigo de pesquisa, intitulado “Canabinóides bloqueiam a entrada celular de SARS-CoV-2 e as variantes emergentes.

De acordo com Richard Van Breemen, o líder do estudo:

“Qualquer parte do ciclo de infecção e replicação é um alvo potencial para intervenção antiviral, e a conexão do domínio de ligação do receptor da proteína spike ao receptor ACE2 da superfície da célula humana é um passo crítico nesse ciclo”, disse ele.

“Isso significa que os inibidores de entrada de células, como os ácidos da cannabis, podem ser usados para prevenir a infecção por SARS-CoV-2 e também para encurtar as infecções, impedindo que partículas virais infectem células humanas. Eles se ligam às proteínas spike para que essas proteínas não possam se ligar à enzima ACE2, que é abundante na membrana externa das células endoteliais nos pulmões e outros órgãos.”

Estudo: https://pubs.acs.org/doi/10.1021/acs.jnatprod.1c00946

Via: @cannabismedbrasil 
Imgem: Reprodução