Posts em categorias

Igor Moura


E foi assim, em modo detonação lenta, enquanto na cabeça o grito urgente de Charles Bradley ecoava a canção de Ozzy: “estou atravessando mudanças”, que aos poucos os dinamites transmutacionais destroçavam as pontes de um passado recente. Os últimos meses foram como esses últimos episódios dessas séries que gostamos de desperdiçar nossos tempos. É hora …

0 83

  Instantes inconstantes que precedem a mudança no clima na cidade dos pinheirais. Após quarenta dias de sol a chuva amiga das plantas e inimiga dos eventos sociais vem para limpar a poeira acumulada. Fugazes hibernações são capazes de produzir sonhos em toneladas. Viagens do inconsciente por entre vielas da memória sensitiva envolvendo personagens recorrentes: …

0 145

Outro dia arrastado, sem brilho, com o sol escaldante de janeiro, desse janeiro que me deu a vida, outro mero detalhe pertencente a infinita coleção de coincidências e que por algum motivo ou outro resolvemos etiquetar assim. Quando estamos bem as coincidências são sinais divinos auxiliadores de caminhos. Quando estamos mal, bem, elas são apenas …

0 155

  Memórias recentes de gente que sente que esse mundo gira uma vez mais: hashtags iludem os esperançosos, fatos e números assustam os apocalípticos, enquanto nos primeiros minutos do ano novo crianças preenchem o palco iluminado do festival musical que lembra a todos: os bons tempos voltaram. No centro do tablado o homem chucro preenche …

0 131

  Sábios ciclones assustam os vergonhosos clones liderados por robôs sem ossos, capazes de adulterar direções políticas no abastado Estado em estado de degradação espiritual. Um Estado que seria bastardo, caso seus pais não fossem revelados em qualquer bar do lado do centro do peito. Haja bebidas, hormônios injetáveis e drogas pesadas para sustentar esses …

0 168

  É noite na cidade grande. A esposa confronta o marido sobre uma marca de batom em uma bituca de cigarro que ela encontrara no cinzeiro da sala. Um cara substitui seu adesivo de nicotina enquanto garotas alegres dividem uma garrafa de vodka em uma festa de aniversário no bar da esquina. É noite na …

0 436

  O tic-tac do relógio biológico dela gelou meu coração operado, especialmente quando senti aquela fria pulseira por debaixo das cobertas. Despertei com o bigode de Dali, ou um mix promocional Mussolini-Pasolini na seção italiana do mercado dos festivais e das atendentes sorridentes trabalhando a paciência de Jó. Escravas de Jó? Sorry baby, mas a solitude …

0 172