Cotidiano Inventado

WagnerRengel

OUÇA:

 

LEIA:

Crianças choram por causa de bonecas
Que não respondem

Eu não entendo de choros
E tento

Elas não entendem o meu jeito
Praticamente sem jeito de resolver

Crianças choram

Coisas correndo invadem meu peito
procurando saídas
Que são os nomes das coisas
O choro é o apelo da coisa
sem nome

Eu tenho um nome
As coisas em mim são nomes inventados

Pulsa o choro das crianças
Fazendo correr as coisas em mim
A boneca muda fica ali
Esperando o choro acabar

Eu, cheio de coisas correndo
Tento dizer das coisas dos choros
As crianças não entendem
O choro delas em mim

Fico aqui
Cansado de coisas sem nomes
Queria abrir o meu peito
Arrancar todas as coisas de dentro

Deixar aliviado o soco
Essa coisa de carne que não para de bater
Inventado coração

Queria abrir o meu peito
Puxar a pele e os ossos
Catar a coisa que corre
Entre o sangue que esfria e seca
Ver que essa coisa nas mãos
É nome não dado
Ainda

Queria fechar meu peito
Cola, martelo e prego
Ser homem de madeira

Dizer então
Do nome da coisa
Para a coisa ir embora
Ser coisa que corre lá fora

Crianças choram de novo
E a coisa corre em meu peito
A boneca segue muda
descabelada e fria

Crianças inventam vida
E a boneca fala
veste uma roupa
E precisa pentear o cabelo.

Segue a história
A boneca elabora

Crianças esperam palavras
Dar lugar de gente para as coisas

Coisas sem nomes que correm por aí.

 

ASSISTA: