Di Melo faz show neste sábado (19), na Sociedade Operária Beneficente 13 de maio


Há 44 anos, o primeiro álbum homônimo do cantor e compositor pernambucano, Di Melo surgia na discografia da música brasileira com as participações de Hermeto Pascoal, Ubirajara Silva, Milton Banana, Heraldo Monte, Cláudio Beltrame, Geraldo Vespar e outras figuras que nem mesmo o próprio artista se lembra.

Di Melo faz show neste sábado (19), na na Sociedade Operária Beneficente Treze de Maio, na celebração de um ano do Carcará Bar. O evento conta ainda com A apresentação do cantor Marcos Neguers e discotecagem do projeto Misturicália. (Foto: Wanessa Soares/Divulgação)

Não bastasse Di Melo (EMI-Odeon/1975) ter esgotado logo na primeira tiragem, o figurino usado na capa do LP ser do período quando ele viveu no Japão, e ainda, a gravação ter acontecido em oito dias e regada com inúmeras garrafas de uísque; o álbum é cultuado até hoje. E lógico, se tornou um clássico na música nacional e internacional, com exemplares vendidos na Europa a 700 euros (mais de 3 mil reais).

Entre, sexo, drogas, e muito soul, claramente, a história de Di Melo é um filme com diversos enredos. Um deles, é o documentário, Di Melo – O Imorrível (2012) com direção de Alan Oliveira e Rubens Passaro.

Premiado nos principais festivais do país, o filme faz jus ao título e retrata a história do Di Melo, entre o lançamento do álbum de 1975 até ser redescoberto pelos pelos DJs gringos, e enaltecido no clipe de Don’t stop the party, da banda Black Eyed Peas, em 2013.

Embora a biografia do Di Melo seja atrelada ao LP iconoclasta de 1975 e também, ao seu ressurgimento – após um acidente de moto onde muitos pensaram que ele havia falecido – a obra do soulman vai muito além das 12 faixas.

Com mais de 400 composições e inúmeras coletâneas, tanto no Brasil quanto fora, entre os álbuns necessários para se compreender a musicalidade geniosa do artista estão: Distando Estava gravado na década de 1990 e lançado pelo extinto selo cearense, Camerati; Sons, Sacações, Sambas e Tesões lançado em 2014, pela MP Produções; Ah! É de Engravidar o Coração, lançado em 2018, também pela MP Produções.

O registro mais recente aconteceu nesta semana, em São Paulo, no Showlivre, no Alto da Lapa, em São Paulo, onde ele compartilha seus novos registros musicais, trazendo novas composições, poesias musicais e participações de grandes nomes da música.

70 anos de idade, poeta, pintor, ator, Di Melo é atemporal e um dos seres necessários na contemporaneidade da música. Neste sábado (19), a pluralidade do artista multifacetado poderá ser contemplada na Sociedade Operária Beneficente Treze de Maio, na celebração de um ano do Carcará Bar. O evento conta ainda com o show do cantor Marcos Neguers e discotecagem do projeto Misturicália.

 

Serviço:

Festa de 1 ano do Carcará com Di Melo e Misturicália
Onde: Sociedade Operária Beneficente 13 de Maio
Endereço: Rua Clotário Portugal, 274
Quando: 19 de outubro (sábado)
Horário: A partir das 22h
Ingressos: A partir de R$40
Compras online: http://abre.ai/showdimelo