LATINIDADES CURITIBANAS: MÉXICO

ComidaeCultura;LatinidadesCuritibanas,

O país que conhecemos por México, estabelecido na região mesoamericana também conhecida como terra dos Astecas, deu ao mundo a partir do contato com viajantes e naturalistas no período compreendido por era das expansões marítimas ou grandes navegações o fruto que até hoje é muito apreciado em várias formas e preparações. Fruto que já foi chamado de ouro negro e responsável por disputas de mercado ainda hoje, trata-se do cacau (que hoje encontra no continente africano sua maior produção). Como falar do alimento de guerreiros e deuses Astecas, que diferente do consumo moderno possuía preparo e sabor muito peculiar, sem falar da cultura alimentar do que hoje conhecemos por México?

E não foi só o cacau que singrou os mares. O milho também seguiu rumo à Europa no mesmo período, garantindo a alimentação do homem e de seus animais. O cereal cuja maior variedade é encontrada na América Central e Sul é a base da alimentação da população mexicana (o ingrediente principal das tortilhas e outros pratos da culinária do país).

Um país que manteve suas características indígenas na culinária, mas que também assimilou outros ritos que os influenciaram, resultando num sincretismo possível de perceber até na comida das celebrações, só pode ser um país rico em sabores e saberes. Com uma cultura alimentar que reflete a alegria popular em festas de família e nas grandes comemorações nacionais como a celebração da Independência do México, O dia dos Mortos e La Posada (festa que antecipa o Natal e acontece por cerca de nove dias), os mexicanos costumam preparar muitos pratos que refletem a variedade de alimentos e sabores da sua culinária e o fazem mesmo na condição de imigrante para manter viva as tradições e sobretudo sua identidade onde quer que estejam.

O México não se resume à delícia da guacamole ou dos seus variados tacos. O país tem no Mole, uma receita de molho para lá de único, um exemplo de tradição e sofisticação que poucos não mexicanos se atrevem a preparar, uma joia nacional que remonta aos séculos. Um molho à base de pimentas, especiarias e chocolate, típico da região de Puebla, que acompanha bem carne de aves e é servido em festas familiares como casamentos e batizados, como também no Natal.

Mas não só de festas vive o povo mexicano. No dia a dia o que de fato não pode faltar são HuevosRancherosconChilaquiles y Tortillas. Assim como na culinária de outros povos latino-americanos, sopas, guisados e mingaus estão presentes na dieta alimentar mexicana como o Pozole, que é preparado com milho (maíz) cacahuacintlenixtamalizado (processo de cozimento e maceração do milho maduro em solução alcalina de cal que facilita a moagem melhorando o sabor, aroma e valor nutritivo), com carne de porco ou galinha.

É possível retornar às origens mesmo estando longe de sua terra. Isso ocorre quando um imigrante tem a possibilidade de reproduzir e provar os sabores do seu país onde quer que esteja. Por isso valorizar a cultura alimentar dos povos, incentivar a salvaguarda de sementes, como no caso do milho, resgatar receitas e saberes ancestrais é uma forma de manter viva a identidade e a cultura mesmo longe de casa. É isso que imigrantes latino-americanos no mundo inteiro têm feito.

 

***

 

ENCHILADAS VERDES

POR DANIELA NIETO

(Serve 4 pessoas)

 

INGREDIENTES

  • 12 tortillas de milho para tacos
  • 1 peito de frango cozido em caldo de galinha e desfiado
  • 300g queijo prato ralado grosso
  • 1 cebola rocha cortada em tiras

SOUR CREAM

  • ½ litro de nata
  • suco de um limão

MOLHO VERDE

  • 4 tomates verdes
  • 1 cebola picada
  • 2 dentes de alho
  • 1 abobrinha
  • 1 maço de coentro
  • 1 pimenta dedo de moça verde
  • 1 jalapeno
  • Sal a gosto
  • Óleo vegetal

FRIJOLES REFRITOS

  • ½ kg feijão carioca
  • 2 dentes de alho
  • ½ cebola picada

GUACAMOLE

  • 3 abacates amassados
  • 2 colheres de azeite de oliva
  • 2 tomates cortados em cubos
  • ½ maço de coentro picado
  • 1 cebola roxa picada
  • Suco de um limão
  • Sal
  • 1 pimenta dedo de moça picada

ÁGUA DE HIBISCO

  • Chá de folha de hibisco gelado
  • Açúcar

 

MODO DE PREPARO

  • SOUR CREAM

Misture a nata com o suco do limão e conserve frio.

 

  • MOLHO VERDE

Junte todos os ingredientes e passe no liquidificador crus.Aqueça a mistura em panela por trinta minutos.

  • FRIJOLES REFRITOS

Refogue a cebola e o alho, adicione o feijão e cozinhe em panela de pressão por 20 minutos após atingir pressão. Deve estar bem cozido.Passe no processador e deixe em ponto de pasta.

  • GUACAMOLE

Misture todos os ingredientes crus e deixe maturar por um par de horas no refrigerador.Dica: Para não escurecer o abacate, deixe o caroço do fruto na mistura.

  • ENCHILADAS VERDES

Em uma frigideira, adicione o óleo vegetal e aquecer as tortillas de milho.Ainda quentes, recheie com o peito de frango desfiado e enrole como panquecas. Cubra com o molho verde quente.Sobre o molho, salpique o queijo prato ralado grosso e a cebola roxa, eadione um pouco desour cream.

Sirva com frijoles, guacamole e tortillas fritas.

 

***

 

Sobre Daniela Nieto

 

Daniela Fernanda Nieto Garcia, mexicana da Cidade do México, tem 31 anos. É formada em Gastronomia pela Cake&Bakery de Guadalajara, com especialização em Confeitaria. Tem grande experiência em cozinha mexicana e confeitaria em seu país de origem. Após se casar com um brasileiro, em 201 mudou-se para Curitiba. Aqui trabalha em feitas de gastronomia e eventos particulares realizando festas completas de gastronomia mexicana, preparando toda a comida e ainda e decoração. Também em Curitiba ministra cursos de confeitaria e culinária mexicana.

 

***

PORQUE COMIDA É CULTURA!

Equipe: Lai Pereira (coordenação geral), Marcelo Empinotti (curadoria), Meg Mamede (pesquisa histórica e textos), Juana Dobro (fotografias e entrevistas), Rádio Cultura de Curitiba (edição e veiculação)

PROJETO REALIZADO COM O APOIO DO PROGRAMA DE APOIO E INCENTIVO À CULTURA – FUNDAÇÃO CULTURAL DE CURITIBA E DA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA