Muitas abas abertas

RicardoPrates;UmYogaparacadaUm

OUÇA:

 

LEIA:

 

Uma aluna me enviou outro dia um meme que dizia: “minha mente é como um navegador de internet: 17 abas abertas, 4 delas travando e uma música que não sei de onde está vindo”.

 

Pela ótica do yoga, a natureza da mente é a de um foco único, ou seja, conseguimos prestar atenção profundamente e com qualidade em um único objeto. Como vivemos uma vida de muitos compromissos e muitas atividades, dividimos a potência do foco único em diversos objetos, dividindo nosso foco, dividindo nossa potência.

 

Sempre que dizemos que conseguimos prestar atenção em várias situações ao mesmo tempo o que estamos fazendo é reduzir nossa energia, nossa vitalidade, nosso potencial de atenção em cada objeto.

 

 

Talvez você já tenha passado pela experiência de estar no carro com a música ligada, procurando um endereço e quando está olhando os números das casas, desliga a música para prestar mais atenção. Você fechou uma das abas.

 

O problema em dividir a atenção é que perdemos potência mas os objetos externos requerem atenção da mesma forma e como muitas vezes não conseguimos nos focar da maneira como a demanda externa precisa, nos estressamos, cansamos.

 

O mundo está sendo cada vez mais pautado pela ótica da eficiência da multi-tarefa, da produção do resultado. “Trabalhe enquanto eles dormem”, dizem. Pelo olhar de yoga isso é muito prejudicial a nossa saúde.

 

Observe sua rotina, olhe atentamente para sua vida. Tudo que você está fazendo, você precisa mesmo fazer? É realmente necessário essa dedicação toda as redes sociais? Tente reduzir um pouco as atividades que você tem acumulado. Muito provavelmente há coisas que você está fazendo e que não precisa fazer.

 

As vezes, tudo o que precisamos é abrir mão de coisas para nos sentirmos melhor. As vezes, isso traz mais resultados do que a meditação da moda.