Museu Paranaense recebe lançamento do projeto Tapixi, apoiado pelos Guarani


Nesta sexta-feira, dia 30 de novembro, o Museu Paranaense recebe o lançamento do projeto Tapixi/ Ka’a, A Árvore Sagrada dos Guarani – povo nativo e original do Brasil.

O projeto Tapixi busca valorizar a relação dos povos nativos do Brasil com a Ka’a, árvore sagrada dos Guarani, usada para preparar uma bebida com grandes virtudes. O reconstrução desse valor cultural, surge como base para fortalecer a história e a importância dos Guarani. Desta forma, o projeto visa reverter o trabalho em transformação social. “Essa preocupação vem do desejo de apresentar à sociedade uma história que nunca nos foi contada, das nossas verdadeiras origens, e a origem de tudo é indígena”, explica o idealizador. “Os Guarani tem um cuidado que vai do plantio à colheita, respeitando espaço e tempo. Toda Ka’a utilizada pelo projeto recebe atenção especial, com toda a energia que isso traz”, conclui.  O evento contará com a presença do criador do projeto, Rogério Rabbit, premiado mixologista brasileiro (entre os 10 melhores do mundo); da empresária e apoiadora do projeto, Elizabete Capeleti; os líderes das aldeias Guarani de Antonina, no Paraná, e de Eldorado, no Vale do Ribeira, São Paulo.

O lançamento está marcado para às 17:00h, e o público presente poderá adquirir os produtos da Ka’a nativa e seus produtos à um preço especial de lançamento. São 2 misturas premiadas durante o concurso Melhores Chás Brasileiros 2017. Das mais de 50 amostras inscritas no concurso, a Ka’amellia (mistura com as folhas da Ka’a, perfumadas com as folhas da Camellia) e a Ka’amomila (mistura com as folhas da Ka’a, perfumadas com flores de camomila), foram as únicas a receber “Menção Honrosa” e “Medalha de Bronze”. Terá ainda outras 2 misturas especiais e de origem, vindas do território Iguaçu, da cidade de União da Vitória, extremo sul do Paraná. “Considero este território como a região de Champagnhe, na França, para a Ka’a”, exalta Rabbit. E outros produtos alcoólicos à base das folhas da Ka’a: Ka’a Gin, Ka’a Vermutea, Ka’a He’i licor e Ka’a Ku’i, chá mate batido gelado.

Mais do que um projeto, Tapixi é um movimento, um conceito, que busca valorizar não só a material prima, mas todos os produtos, consumidores e entusiastas desta planta nativa do Brasil. “Contamos com a presença de todos os paranaenses interessados em dividir novas experiências com sabor e saúde, por meio da cultura alimentar e de nossas origens”, finalize Rabbit.

 

Curiosidades históricas

 
Antes da chegada dos europeus à América, os Guarani já usavam as folhas da erva-mate (chamada de ka’a miri, “folha sagrada”, ou côgoi, palavra esta que foi posteriormente adaptada ao idioma português como “congonha) para preparar uma bebida estimulante. Era o chamado ka’a y (traduzido do guarani, “água de folha”). Quem passou a nomeá-las por erva foram os colonizadores, que desconheciam a origem da planta (árvore).
A bebida era consumida também pelos índios carijós, xetás, guairás, charruas, caingangues (que chamam o chimarrão de kógwuine), os incas, pois todos eles mantinham relações comerciais com os guaranis. O termo “mate” tem origem no idioma dos incas, o quíchua, através do vocábulo mati, significando “cuia, recipiente” e designando a cabaça na qual até hoje se bebe a infusão de erva-mate. O termo “porongo”, que nomeia a planta que fornece a cuia usada para beber o mate, também vem do quíchua, significando “vaso de barro com o gargalo estreito e comprido”.

 

Serviço
Lançamento do projeto Tapixi/ Ka’a, A Árvore Sagrada dos Guarani – povo nativo e original do Brasil; com a presença dos lideres das aldeias Guarani de Antonina, Paraná e de Eldorado, Vale do Ribeira, São Paulo, além do idealizador do projeto Rogério Rabbit e da empresária e apoiadora do projeto Elizabete Capeleti.

Local: Museu Paranaense – Auditório Loureiro Fernandes
Endereço: Rua Dr. Kellers, 289 – Alto São Francisco, Curitiba/PR
Horário: 17:00h às 19:00h
Entrada franca

 

Anterior Terceira Via - 29/11/2018
Próximo CURITIBANEANDO - COM O PLÁ - EXIBIDO EM 29/11/2018

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *