Novos recordes para o atletismo paralímpico brasileiro – boletim 28/09/2019

Vôlei, atletismo, Copa do Mundo de Vôlei, Mundial de Atletismo, Brasileiro de Atletismo, Brasil

Jerusa é a mais rápida do mundo nos 100m rasos (Alê Cabral/CPB)

                Recorde mundial:

Na manhã dessa sexta (27), foi estabelecido novo recorde mundial na prova dos 100m rasos t11, durante o Brasileiro de Atletismo paralímpico, em São Paulo. Jerusa Geber atingiu a marca de 11s85, seis centésimos mais rápida que a britânica Libby Clegg (11s91) conseguiu nos Jogos Paralímpicos Rio-2016.

 

O resultado garantiu a atleta no Mundial de Dubai, que acontece em novembro, ao lado de Lorena Spoladore (12s02), na segunda colocação das classificatórias.

 

Beth Rodrigues foi outra a bater recorde. No arremesso de peso, ela chegou a 7,80m, maior marca do mundo. A atleta  superou o resultado que ela mesma tinha conseguido (7,22m) e ficou com a medalha de ouro.

 

Cabe também o destaque para Adriano de Souza, da Unicesumar de Maringá, que venceu os 100m da petra, classe rr3, e atingiu novo recorde nacional, também garantindo vaga ao Mundial.

Brasil chega a uma semifinal de 100m rasos 24 anos depois (divulgação/CBAT)

Por falar em Mundial, ele já começou para os atletas Olímpicos. O brasileiro Paulo André fez a melhor marca de sua bateria (10.11) e se classificou às semifinais. Este já é o melhor resultado para o Brasil em 24 anos na prova mais nobre do atletismo. Rodrigo do Nascimento terminou em 4º e Vitor Hugo dos Santos fechou sua bateria em 7º, não se classificando.

 

No salto triplo, Almir Júnior (16.92) terminou em 8º na classificatória e passou para as finais; Alison dos Santos se classificou para a semifinal ao terminar em segundo da bateria nos 400m com barreiras (49s66).

 

A primeira medalha da competição saiu na maratona feminina que, curiosamente, começou por volta da 00h, devido ao forte calor. Apesar disso, algumas atletas desistiram da prova. Ruth Chepngetich, do Quênia, terminou com o ouro (02:32.43). Rose Chelimo, do Barem foi a 2ª, com um minuto a mais de corrida.

 

Valdilene dos Santos foi a melhor brasileira, fechando em 30º (02:59.00). Andreia Essel terminou em 36º (03:06.13.

Brasil perde para a Coreia e fica sem chance de pódio (divulgação/CBV)

                Nada:

A seleção brasileira perdeu para a Coreia do Sul, na madrugada desse sábado (28) por 3 sets a 1 (25/23, 18/25, 25/20 e 25/21). A quarta derrota em dez jogos deixou o Brasil sem chances de medalha. A seleção ainda entra em quadra pela Copa do Mundo nesse domingo, às 02h, contra a Rússia, para cumprir tabela.