PARANÁ É OURO NA OLIMPÍADA BRASILEIRA DE ASTRONOMIA


Alunos do Ensino Médio do Colégio Sesi da Indústria conquistam vaga na pré-seleção para as Olimpíadas Internacionais de Astronomia de 2022 na França

Ao todo, os Colégios Sesi da Indústria no Paraná levam nove estudantes premiados com 05 medalhas de Ouro, 03 medalhas de Prata e 01 medalha de Bronze, para a pré-seleção.
Em um ano marcado por muitas mudanças e adaptações, especialmente para as instituições de ensino brasileiras, a XXIV edição da Olimpíada Brasileira de Astronomia (OBA) bateu recorde de inscritos: mais de 900 mil alunos matriculados em mais de 10 mil escolas de duas mil cidades brasileiras participaram do evento que, pela primeira vez, foi realizado em formato híbrido (presencial e virtual).

Entre os estudantes de todo o Brasil, Ever Felliphe Sousa da Costa, da 2ª série do Ensino Médio do Colégio Sesi da Indústria – CIC, em Curitiba, gabaritou a prova de nível 4, aplicada aos alunos do ensino médio e, além de medalha de ouro, ainda conquistou vaga na pré-seleção para as Olimpíadas Internacionais de Astronomia de 2022, que será realizada na cidade de Lyon, na França.

Ao todo, os Colégios Sesi da Indústria no Paraná levam nove estudantes premiados com 05 medalhas de Ouro, 03 medalhas de Prata e 01 medalha de Bronze, para a pré-seleção. “Estamos muito felizes e orgulhosos dos nossos alunos que participaram da Olimpíada. Uma das premissas do Colégio Sesi da Indústria, por meio de sua metodologia, é trabalhar para que os alunos tenham senso crítico e capacidade de resolver problemas, e que desenvolvam seu conhecimento e suas habilidades para as áreas Steam. É gratificante vê-los conquistando esses resultados”, destaca Jacielle Feltrin, Gerente de Educação e Negócio do Sistema Fiep.

“Fiquei empolgado com a oportunidade de participar de uma Olimpíada de Astronomia e apostei nessa ideia. Me dediquei ao máximo e consegui gabaritar a prova e ser classificado para a seletiva internacional. Com o apoio dos meus professores, quero me esforçar para ficar entre os 40 selecionados para compor o time da equipe brasileira para as Olimpíadas Internacionais”, comenta Ever.

Para Luísa Pinheiro de Uzeda Mesquita, da 3ª série do Ensino Médio do Colégio Sesi da Indústria Internacional, em Curitiba, participar deste tipo de competição só acrescentam no currículo e na carreira para a futura profissão. “Eu estou concorrendo a uma bolsa de estudos internacional integral para uma faculdade de engenharia aeroespacial e eu acho que esse seria um certificado que agregaria muito no meu histórico e no meu currículo, então essa é a minha maior motivação e meu maior objetivo também”, afirma a aluna que também conquistou medalha de Ouro na OBA e está na pré-seletiva internacional.

No total, são 8.700 alunos de Ensino Médio em todo o território nacional convocados para as seletivas que acontecem, de forma online, nos meses de setembro, outubro e dezembro. Ao lado de Ever, participam outros oito alunos do Ensino Médio dos Colégios Sesi da Indústria do Paraná, medalhistas de ouro, prata e bronze nesta XXIV OBA. Os 200 melhores serão selecionados para um treinamento intensivo, programado para acontecer no mês de março de 2022, no Rio de Janeiro, com provas teóricas, observacionais reais ou em planetário, e de cartas celestes. Ao final deste processo, os 40 estudantes com os melhores resultados irão compor as equipes brasileiras para as Olimpíadas Internacionais de Astronomia de 2022: XV IOAA – International Olympiad of Astronomy and Astrophysics, e XIV OLAA – Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica.

Além de mostrarem suas habilidades e competências em competições internacionais, o desempenho em olimpíadas do conhecimento está sendo cada vez mais valorizado, possibilitando que alunos com bom resultado neste tipo de seleção também conquistem vaga em instituições de ensino superior.

“Aqui no Brasil temos algumas universidades que aceitam o desempenho em olimpíadas como forma de ingresso para o ensino Superior. A UNICAMP é uma delas. Já a Minerva University, em San Francisco, nos Estados Unidos, tem um convênio com a OBA e oferta bolsas de estudo para alunos com bom resultado na prova”, explica Luianne Rodrigues dos Santos, Física e Mestre em Ensino de Ciências, professora do Colégio Sesi da Indústria CIC, que mediou os estudos do Ever para a OBA e irá acompanhá-lo, ao lado dos outros alunos do colégio durante os treinamentos da pré-seleção para a Olimpíada Internacional de 2022.

Ao todo, a XXIV OBA contou com 18.090 estudantes paranaenses inscritos por meio de 384 escolas no Estado e os alunos dos Colégios Sesi da Indústria classificados para a seletiva internacional são de Curitiba, São José dos Pinhais, Umuarama e União da Vitória. As medalhas serão enviadas pela organização do evento para as instituições de ensino no mês de novembro, quando poderão organizar cerimônia de premiação, de acordo com as condições sanitárias que estiverem em vigor dentro do contexto da pandemia de covid-19.

Sobre a Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA)

A OBA é realizada anualmente pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) em parceria com a Agência Espacial Brasileira (AEB), com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Universidade Paulista (UNIP). Podem participar alunos de todos os anos do Ensino Fundamental I e II e Ensino Médio em todo território nacional e no exterior, desde que por escolas de língua portuguesa. Com duração de duas horas para o nível fundamental e de três horas para o nível médio, as provas são distribuídas em quatro níveis de dificuldade, com temas pertinentes à grade curricular e respeitando a idade do aluno em relação a série que está matriculado.

(crédito da imagem: adobestock)