QUEM PASSA? DECISÃO ENTRE RUBRO-NEGROS PROMETE AUMENTAR A TEMPERATURA QUE JÁ É ALTA NO RIO DE JANEIRO

boletim esportivo; athletico; flamengo; copa do brasil 2019; decisão; quartas-de-finais; bolada; cultura 930; calendário; maracanã

Palco de Flamengo x Athletico, hoje, as 21h30. Foto: Divulgação Internet

Hoje, às 21h30, conheceremos um dos quatro semi-finalistas da CDB (Copa do Brasil) 2019.

Flamengo e Athletico.

Athletico e Flamengo.

Só passa um!

E o palco deste confronto é o mais nobre do futebol brasileiro, o estádio Jornalista Mário Filho, o Maracanã. Léo Pereira e Gabriel Barbosa foram os autores dos gols do empate em 1×1, no primeiro jogo na Arena da Baixada, em Curitiba.

E hoje, como será?

BREVE HISTÓRICO

Flamengo e Athletico são velhos conhecidos em confrontos mata-matas, seja a nível nacional e internacional. No Brasil, no ano de 2013, os clubes disputaram o título da CDB. Naquele ano, quem levou a melhor foi o rubro-negro carioca. Em 2016, na semi-final da – esquecida – Primeira Liga, os times mais uma vez se encontraram para disputar uma vaga na final do campeonato, e com o gol do jovem atacante, Marcos Guilherme, o Furacão superou seu rival.

Em 2017, os rubro-negros caíram no mesmo grupo da Copa Libertadores da América, junto com San Lorenzo (ARG) e Universidad Católica (CHI). Nos dois jogos realizados dentro do grupo, vitória para cada um dos mandantes. No fim, os jogos decisivos da última rodada, credenciaram ao Athletico a classificação em segundo lugar deixando a equipe do Rio de Janeiro fora das oitavas de finais do torneio mais importante do continente.

Estes são exemplos de jogos decisivos realizados entre as equipes nos últimos anos e isto refletirá na atmosfera que estará por vir na noite desta quarta-feira (17).

MELHOR DE TRÊS

Esta não será a primeira partida entre as duas equipes no ano de 2019. No Maracanã, no dia, 26 de maio, na 6ª rodada do Campeonato Brasileiro Série A, os rubro-negros entraram em campo na “cidade maravilhosa”. A partida movimentada terminou em 3×2 para o Urubu. Na época, o Athletico disputava as finais da Recopa Sul Americana contra o River Plate (ARG), e por isto, enviou um time misto para o confronto.

Relembre abaixo como foi a partida.

POLÊMICAS DO PRIMEIRO JOGO ENTRE OS DOIS TIMES NA ARENA

No primeiro jogo realizado entre as equipes, na última quarta-feira (10), o que marcou a partida foi a intensidade. Pode-se observar as primeiras ideias de um novo técnico em solo brasileiro, em uma equipe que tem potencial para estar entre as mais fortes do país, contra um trabalho consolidado há mais de um ano, em um time que perdeu peças importantes na inter-temporada e que gerou uma preocupação excessiva em seu torcedor.

O time da casa foi superior. Chegou a marcar três gols, todos anulados pelo VAR (Video Assistent Refreee, em tradução livre, Árbitro Assistente de Vídeo). o VAR que foi alvo de muita reclamação por parte dos athleticanos, visto que, em dois lances capitais da partida, a sua atuação foi polêmica. Em relação ao jogo, foram inúmeras oportunidades criadas pelo Athletico que se fossem concluídas de forma eficaz, poderiam deixar o jogo da volta com a classificação encaminhada. No entanto, o placar.empatado em 1×1, deixou tudo em aberto. Relembre como foi o jogo.

As polêmicas em relação ao primeiro jogo ainda estavam longe de acabar. Nesta segunda, quando a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) soltou a escalação do trio de arbitragem e dos assistentes que estarão operando o VAR, os torcedores athleticanos foram surpreendidos com os mesmos nomes que estiveram em campo na Arena da Baixada.

Pouco tempo depois, a CBF alegou um erro na hora da divulgação e corrigiu a informação nas redes sociais.

DECISÃO DE CALENDÁRIO IMPORTANTE PARA OS CLUBES EM RELAÇÃO AO TORNEIO QUE MAIS PREMIA FINANCEIRAMENTE NO BRASIL

A Copa do Brasil se tornou, no ano passado, a competição mais rentável no Brasil. O campeão do torneio passou a receber R$ 67,3 milhões¹. Este valor superou o da Copa Libertadores, que em 2018, esteve na casa dos R$ 23,3 milhões e do Campeonato Brasileiro Série A que foi R$ 18 milhões.

Em 2019, o vencedor embolsará R$ 70 milhões, e somente na noite de hoje, o passaporte para as semi-finais está avaliado em mais de R$ 3 milhões. Além de garantir calendário para o restante do ano e seguir vivo na disputa de um dos campeonatos mais relevantes na temporada.

¹desde que tenha participado, também, das primeiras fases. O valor, mínimo, garantido ao campeão era de R$ 50 milhões.

SOBRE OS TIMES

FLAMENGO

O vice-campeão da CDB em 2017, e semi-finalista em 2018, quer chegar entre os quatro melhores do torneio nacional.

Comandado por Jorge Jesus, o time flamenguista chegará embalado para o jogo de hoje a noite. Após uma vitória elástica, jogando em casa pelo Campeonato Brasileiro, no último domingo, contra o Goiás, por 6×1, e consciente de que o confronto desta chave das quartas-de-finais está em aberto, somado ao apoio de seu torcedor que até a noite de terça (16), tinha adquirido mais de 57 mil ingressos, o time da casa promete encurralar seu adversário de todas as maneiras possíveis.

Em campo, o único desfalque deverá ser o atacante, Bruno Henrique, que sentiu dores no tornozelo no último domingo. Para o seu lugar, o técnico português deve mudar o atacante Vitinho de posição, e inserir, no meio-campo, o jogador Everton Ribeiro. Além disto, o lateral-direito, Rafinha, que chegou na inter-temporada no clube carioca, seguirá como titular na posição. No entanto, os recém contratados, o meio-campista, Gerson, e o zagueiro, Pablo Marí, não poderão jogar, pois as inscrições para a CDB já acabaram.

Flamengo:  Diego Alves; Rafinha, Léo Duarte, Rodrigo Caio, Renê (Trauco); Willian Arão, Diego, Arrascaeta, Everton Ribeiro; Vitinho, Gabriel.

Técnico: Jorge Jesus

ATHLETICO

A última vez que o time chegou em uma semi-final de CDB, foi justamente em 2013. E para tentar alcançar tal feito novamente, o time precisará fazer algo que não tem sido habitual nesta temporada: vencer fora de casa. De todas as partidas, somadas todas as competições disputadas pelo time athleticano, em 2019, são somente duas vitórias conquistadas (Rio Branco e Maringá, ambas pelo Campeonato Paranaense).

O último adversário do Athletico na CDB foi o Fortaleza. O confronto, realizado em 05 de junho, contra a equipe do Nordeste, foi decidido nos momentos finais do segundo jogo, que foi realizado em Curitiba, com gol do atacante Marco Rubén. A escalação daquela noite do time athleticano foi: Santos; Madson, Lucas Halter, Léo Pereira, Marcio Azevedo (Brian Romero); Wellington (Marcelo Cirino), Lucho González (Bruno Nazário), Bruno Guimarães; Nikão, Rony, Marco Rubén.

Alguns nomes como o lateral-esquerdo, Renan Lodi, vendido ao Atlético de Madrid nesta inter-temporada, assim como, o zagueiro, Paulo André, que se aposentou nesta pausa para a Copa América, já não participaram daquela noite. E em relação àquele time, as novidades serão a entrada do lateral-direito, Jonathan, no lugar de Madson, e a entrada do zagueiro Robson Bambu na posição de Lucas Halter. Lucas, que sofreu uma lesão na partida de ida e está vetado pelo DM (Departamento Médico) para o confronto da noite de hoje. Com isto, o rubro-negro deverá iniciar com:

Athletico: Santos; Jonathan, Robson Bambu, Léo Pereira, Márcio Azevedo; Wellington, Bruno Guimarães, Nikão, Rony, Marcelo; Marco Rubén.

Técnico: Tiago Nunes

Curiosidade: cria da base do CT do Caju, o atacante Marcelo, pode completar 200 jogos com a camisa rubro-negra na noite de hoje. Ele é o único remanescente da equipe que esteve em campo na final da CDB em 2013.

ARBITRAGEM

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio.

Assistente 1: Alessandro Alvaro Rocha de Matos.

Assistente 2: Fabricio Vilarinho da Silva.

VAR: Igor Junio Benevenuto de Oliveira.