SELEÇÃO BRASILEIRA FEMININA DE JUDÔ NÃO COMEÇA BEM OS TORNEIOS DE 2019

Esportes;Judo

Rafaela Silva e a sul coreana Jisu Kim na luta decisiva para o bronze. Foto: Reprodução IJF (Federação Internacional de Judô)

O Grand Slam de Judô realizado na capital francesa Paris, no ano de 2019, não trouxe resultados positivos para a Seleção Brasileira Feminina da modalidade. A campeã mundial (Rio 2013) e olímpica (Rio 2016) Rafaela Silva foi quem conseguiu a melhor posição, terminou na quinta posição na categoria leve (até 57kg). A delegação brasileira conseguiu também dois sétimos lugares com Larissa Pimenta (até 48kg) e Eleudis Valentim (até 52kg).

Por sua vez, a maior medalhista brasileira do Judô em mundiais (homens e mulheres), Mayra Aguiar que ébicampeã mundial (Russia 2014 e Hungria 2017) e duas vezes medalhista olímpica (Bronze em Londres 2012 e Rio 2016)perdeu logo na primeira luta diante da chinesa Chen Fei.

As atletas Maria Portela (até 70kg), Ellen Santana (até 70kg), Samanta Soares (até 78kg), Maria Suelen Altheman (acima de 78kg) e Beatriz Souza (acima de 78kg) não conseguiram chegar nas quartas de final da competição, com isso não houve qualquer possibilidade de conquistar medalhas.